X

Notícias

30/11/2018

Homem que matou a tiros ex-companheira é condenado a 30 anos de prisão

- Fonte: TJSP

Júri foi realizado na Comarca de Casa Branca.

Homem que matou a tiros ex-companheira é condenado a 30 anos de prisão

       Um caldeireiro da cidade de Casa Branca, no interior de São Paulo, foi condenado a cumprir 30 anos de reclusão em regime inicial fechado por assassinar a tiros sua ex-companheira. Após o júri declará-lo culpado, o juiz José Alfredo de Andrade Filho estipulou a pena em 30 anos de prisão, em regime inicial fechado, e determinou a manutenção da prisão preventiva do réu.

 

        Em abril 23 de abril de 2017, a vítima, que era enfermeira, caminhava até seu trabalho em uma unidade de saúde quando o réu, utilizando uma pistola calibre 38, fez dois disparos contra ela, que, atingida na cabeça e nas costas, não resistiu e faleceu. 

 

        O Tribunal do Júri foi realizado nesta terça-feira (27). Após 11 horas de trabalhos, os jurados acolheram integralmente as teses de acusação e declararam o réu culpado por homicídio doloso qualificado por motivo torpe, uso de recurso que impediu a defesa da vítima e feminicídio (quando o crime é praticado contra a mulher por razões da condição do sexo feminino). A defesa pode recorrer da decisão.

        Processo Digital nº 0001528-80.2017.8.26.0129

        Comunicação Social TJSP – AS (texto)

Mais notícias

Lgo Pólvora, 141 - Liberdade - SP  -  (11) 3346-6800  -   faleconosco@esa.oabsp.org.br


Praça da Sé, 385 - 6º, 7º, e 8º andar - (11) 3291.8100

Copyright © 2017 - OAB ESA. Todos os direitos reservados | By HKL